Crítica | Aranhas Assassinas (2007): um terror chinfrim

Aranhas Assassinas é um filme fraco. Serve como passatempo para quem gosta de terror, mas não é muito mais do que isso. Destaco a galhofice das cenas de ação. Chega a ser divertido, inclusive.

Percorrendo as selvas da Índia, um grupo de mochileiros chega a um primeiro vilarejo de Keni Mata, onde existe um culto nativo de adoradores de aranhas e onde um médico americano, Dr. Lecorpus, provoca um medo ainda maior que venenosas aracnídeas. Quando os viajantes descobrem que serão sacrificados, eles vão ter que lutar para sobreviver, homem contra homem e contra a natureza.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s