Crítica | Massacre no Texas (2017): diferente, insatisfatório e ruim

Ficha técnica no IMDb

Alguns loucos fogem do hospital psiquiátrico levando como refém uma enfermeira novata, sendo que um deles pertence a uma certa família assassina. Assim, um policial especialmente motivado sai à procura do grupo.

Eu assisti e resenhei O Massacre achando que se tratava deste filme, mas não passava de uma cópia de O Massacre da Serra Elétrica. Apesar de ser uma cópia, fiquei surpreso por sua qualidade ser tão superior à franquia original.

Tentei me despir dessa ótima impressão para assistir Massacre no Texas, originalmente chamado Leatherface. Esse título sugere que se trata de um filme de origem do maluco da motosserra. Vi uma origem meia boca em O Massacre da Serra Elétrica — O Início e uma mais competente em O Massacre.

Será que finalmente a franquia conseguiu emplacar um bom filme? A resposta é, sem sombra de dúvida, não. A falha do filme está em não concluir dois objetivos: ser um filme da franquia e ser um filme de origem.

A franquia e o hospital

A receita de bolo para um filme de O Massacre da Serra Elétrica inclui um grupo de pessoas que está indo para algum lugar e que por algum motivo acaba entrando no território da família canibal, desencadeando seu processo de tortura e liquidação.

Massacre no Texas não contém um grupo de viajantes azarados. É claro que, dada a pretensão de ser um filme de origem, faz sentido que o formato narrativo mude. O porém é que a alteração acaba sendo o ponto mais fora da curva de toda a franquia, dificultando a entrega de uma diversão semelhante à fornecida pelos demais filmes.

Não se parecer com o resto da franquia seria perdoável se Massacre no Texas cumprisse o papel de filme de origem, mas grande parte do desvio colabora pouco ou nada com essa construção “inicial” da mitologia.

O filme dá toda uma volta no estabelecimento do hospital psiquiátrico e na condução dessa trama sem necessidade. Muito tempo é gasto com os internos, o funcionamento do hospital e a enfermeira, a qual poderia ser facilmente substituída por um cone, sem que nada fosse perdido.

Leatherface

Se o que Massacre no Texas apresenta não é compatível com a franquia, devia ao menos servir para desenvolver o Jackson até o ponto em que ele de fato se torna Leatherface. Aí entram o hospital que não serve de nada e os internos que não servem de nada.

O mesmo Jackson que relutou em matar quando criança atacou furiosamente e matou o policial. A pressão emocional justifica sua ação irracional, além do convívio familiar doentio. Podemos eliminar tudo relacionado ao hospital e trocar por uma simples fuga da prisão, sem enfermeira, e o arco de personagem do Jackson continua o mesmo.

Além de grande parte do filme ser inútil para o que realmente importa, há ainda um tremendo salto de desenvolvimento que leva o instável Jackson a se tornar o retardado Leatherface. Não há maiores esclarecimentos sobre sua decisão de matar ou sequer sobre usar uma máscara de pele humana.

Na prática, Massacre no Texas não conseguiu explicar de maneira sólida e satisfatória como Leatherface se tornou Leatherface. Unindo isso ao fato de o filme não entregar uma trama no melhor estilo da franquia, a única conclusão possível é que ele é um fracasso.

Não um fracasso ridículo, como A Lenda Continua, mas ainda assim um fracasso.

Outros problemas do filme: não explora o aspecto canibal (ele é só sugerido levemente); tem personagens fazendo burrices sem nexo (o policial que não atirou no canibal, embora já tivesse usado de violência gratuita até contra a enfermeira que nada tinha a ver com a paçoca; pessoas sendo vencidas ou se rendendo muito facilmente; a mulher indo atrás do garoto no meio do mato; a enfermeira não avisando ninguém na lanchonete sobre seu problema); tem cenas de sexo gratuitas (inclusive uma envolvendo um cadáver).

Aparentemente, Massacre no Texas inseriu um grandalhão retardado no grupo para o espectador achar que ele se tornaria o Leatherface. Bem, teria feito muito mais sentido.

Destaque “wtf” para o Leatherface passando batom no final do filme.

Massacre no Texas é um filme ruim por qualquer ângulo que você o observe.

Observação: enfim a cena do jantar se justificou, pois era uma tortura/interrogatório.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s