Crítica | A Casa do Terror Tract (2000): galhofice razoável

Introdução

A primeira cena é uma demonstração da cadeia alimentar. Provavelmente era para ser uma piada, mas não tem graça. A premissa do filme é um corretor de imóveis contar aos clientes histórias que ocorreram na casa visitada.

Adúlteros

O início com a mão misteriosa é péssimo. Detesto esse tipo de suspense que cria a maior expectativa e revela algo nada perigoso.

O conto é extremamente chato. A história dele é: um homem pega a esposa com o amante e tenta eliminá-los, mas o jogo vira e ele acaba morto. Aí o amante decide cometer crimes para evitar a culpa pela morte do homem.

A parte sobrenatural se faz presente por meio de três sonhos, sendo dois deles jumpscares. Com isso, o terror é péssimo e barato, pois existe apenas no mundo dos sonhos.

A trama poderia ser interessante caso os personagens não fossem vazios. O fato de não haver nada pessoalmente relevante além dos crimes contribui para que o conto seja tedioso. Eu só queria que ele acabasse logo.

O desfecho inclui uma boa sacada e uma reviravolta que a joga fora. Os sonhos prepararam habilmente a reação impensada da adúltera, mas a sugestão de interferência sobrenatural vai contra essa ideia interessante. No mais, escolhas ruins e execução desinteressante.

O macaco

Este conto é sobre um macaco do mal. Parte dele tem um clima meio cômico, seguindo como uma história de seriado americano. Tudo muda quando a primeira vítima surge. A partir daí, a trama entra no terror.

O andamento é bom e empolgante. O macaco funciona enquanto vilão e eu compro as tentativas do homem de se livrar do problema. Eu estava aceitando tudo até ele esconder o corpo só porque tocou uma faca, sendo que muitas outras estavam fincadas na vítima.

Essa atitude sem sentido reduziu a minha imersão. Não foi o bastante para estragar a experiência, mas foi um golpe forte. O restante até o desfecho tem qualidade, mas eu esperava um final como o do primeiro conto, pois seria muito mais consistente.

Da forma como terminou, não pareceu coerente.

Por outro lado, o corretor disse que o homem enlouqueceu, então a explicação poderia ser alucinógena. Se fosse dito dentro do conto, a nota dele subiria.

Máscara de idosa

Este conto é meio ótimo e meio ruim. O ótimo é a ideia de transformar um vidente em suspeito, algo que encaixa no ponto de vista da vítima e do espectador, para, no fim, revelar que o assassino era outro.

É uma reviravolta muito inteligente que funciona perfeitamente no contexto de A Casa do Terror Tract e na dinâmica do conto em si. O resumo da proposta dele é excelente. O problema é a execução.

As cenas de morte são muito toscas e tem um ar amador incômodo. É ruim o bastante para eu achar que tentaram fazer algo engraçado e parodiesco. É uma péssima sensação. Geralmente, detesto histórias que não se levam a sério, que não tentam ser boas.

Dez pela ideia e zero pela execução. Média cinco.

O final

Há uma mistura de tom parodiesco e humor absurdo na conclusão do filme. É razoavelmente interessante e a vizinhança criminosa é coerente com as histórias contadas, mas o ataque do corretor me afastou da trama. Não é incoerente, mas eu desgosto desse estilo.

O todo

A Casa do Terror Tract é uma antologia medíocre que possui algumas boas ideias. Se você gosta de filmes galhofas, ela é um prato cheio. O único conto que me entediou foi o primeiro, o segundo foi o mais bem feito e o terceiro teve a melhor ideia e uma tensão eficiente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s