Crítica | No Limite da Realidade (1983): bom visual e histórias interessantes

Cinco minutos de dois homens em um carro fazendo irrelevâncias e um jogo de cantarolar altamente vergonhoso. O desfecho é um jumpscare horrível e tosco. É um péssimo cartão de visitas.

Continue lendo