Crítica | Anatomia (2000): fraco por ser inconsistente

Anatomia tem um começo com pinceladas de humor funcional. A maior parte desse humor está concentrado na Gretchen, a mulher que fica o tempo todo falando de homem, mas que ficou em primeiro lugar no exame de admissão, enquanto a protagonista ficou em segundo.

Continue lendo