Crítica | A Bruxa (2015): o mal vencendo

A Bruxa é um filme regular porque não faz nada de extraordinário. Não é um primor em nenhum sentido e não é uma grande experiência. Ele está mais para nota 5 do que para nota 7, pois consiste, basicamente, em um grande “nada acontece”.

Continue lendo